A importância dos jogos de tabuleiro

Escrever um Comentário   , ,

SONY DSCDesde cedo o lúdico deve ser  inserido na vida da criança, pois o brincar   tem grande importância no desenvolvimento cognitivo e comportamental dos pequenos. Os jogos, assim como as brincadeiras, tem importância ímpar neste desenvolvimento pois é responsável por desenvolver várias habilidades que a criança irá utilizar em seus vários contextos de vida.

Os  jogos de tabuleiros ajudam em aprendizados específicos tais como: raciocínio, memória, atenção, elaboração de processos estratégicos, concentração, além de facilitar a transposição de questões para a vida,  levando a criança a aprender  que existem momentos que necessitam de regras, de estratégias para buscar um objetivo e de motivação para alcança-los, movimentos estes, fundamentais para uma vida assertiva.

Jogos como xadrez e dama, por exemplo,  colaboram  tanto no raciocínio lógico e  rápido, quanto na  concentração,  memória e  estratégia para  resolução de problemas e com relação as questões comportamentais, eles demonstram grande eficácia no desenvolvimento de julgamentos morais como perseverança, paciência, modéstia e  prudência.

O jogo de tabuleiro conhecido como ludo  faz com que a criança, principalmente, aprenda a lidar com o ganhar e o perder e   como  agir diante de uma frustração e na sublimação da agressividade pois estimula a competitividade e rapidez de raciocínio.

O jogo detetive trabalha com  capacidades de formatação de estratégias para concretizar um objetivo desejado, podendo ajudar também na elaboração de atitudes assertivas.

O jogo da vida aborda questões de valores e princípios primordiais para a formação de processos morais e de personalidade da criança, trabalhando também o diferenciar entre realidade e fantasias .

O Banco Imobiliário  desperta principalmente a vontade das crianças em lidar com a matemática, aparentemente chata para muitos, fazendo com que o contato com a disciplina fique mais divertido,além de estimular o raciocínio lógico e também lidar com as questões de julgamento moral e de prudência.

Cada jogo tem sua característica, particularidade, dificuldade e objetivo  cabendo  ao instrutor, professor, pais e/ou adultos que convivam com crianças, adaptar e adequar cada jogo a situação e propósitos diferenciados. O jogar é uma ferramenta, que , se bem utilizada, facilita e ajuda o contato do mundo infantil com o adulto e vice versa, estreitando laços, promovendo o crescimento intelectual e emocional da criança.

Linete L. Campos / Psicóloga clínica /Psicoterapeuta /Consultora Empresarial /Docente universitária / CRP.: 06/20843-1

Adicionar um Comentário