Pensando um pouco mais em você

Escrever um Comentário   ,

reflexãoAproveitando o início de um novo ano, gostaria de propor uma mudança pessoal.

Se realizada, esta mudança mudará totalmente a sua vida. Acredite!

Sabemos que não existem receitas milagrosas. Portanto, não há ritual de final de ano que faça a mudança acontecer. Para que esta realmente ocorra, dependerá exclusivamente de você, do seu empenho, convicção e treino diário.

A proposta é Pense um pouco mais em você!

Não estamos incentivando aqui, a prática do egoísmo e a desvalorização do social. Porém, há momentos, em que necessitamos olhar para dentro de nós e para o que estamos fazendo com a nossa vida.

No âmbito profissional, somos forçados o tempo todo, a acompanhar as mudanças. Somos cobrados por atualização de conhecimentos, dinamismo e resultados.

Em geral, na vida pessoal, somos eternos “cuidadores”… Cuidamos da educação dos filhos, dos pais idosos, das rotinas domésticas, da manutenção e subsistência do lar.

Em meio a tantas tarefas e metas diárias, semanais, mensais…, esquecemo-nos do principal, de NÓS MESMOS.

A realidade é que o homem vem portando-se como se fosse uma máquina. Ligamos o “botão” do automático e seguimos em frente. Sabemos que o “desgaste” é inevitável, mas optamos pela manutenção, de vez em quando, abrindo mão da prevenção.  “Quando der problema eu cuido”, “Descanso nas férias”. É mais ou menos assim que funciona.

Para a grande maioria das pessoas, o tempo gasto pensando ou cuidando delas mesmas, é ridiculamente desproporcional ao tempo despendido aos outros e/ou às outras coisas.

É comum querermos agradar mais ao outro do que a nós mesmos. Estamos sempre preocupados em atender primeiro as expectativas dos outros. Portanto, não há lugar para o cuidado para comigo mesmo. O “Eu” fica totalmente esquecido.

Diante deste cenário, não é mera coincidência nos depararmos com tantas pessoas sofrendo das mais diversas síndromes e patologias: altos níveis de estresse, distúrbios de ansiedade, doenças psicossomáticas, Síndromes de Burnout, do Pânico, depressão, entre outras.

Proponho aqui, uma pequena reflexão. Pare um minutinho o que está fazendo, e responda às questões abaixo:

  •  Quando foi a última vez que pensei em mim mesmo?
  • Quanto tempo da minha semana está sendo dedicando ao meu bem estar?
  • Estou feliz?
  • O que falta em minha vida?
  • Quais são as minhas metas pessoais?
  • Será que tudo o que faço atualmente, vale mesmo à pena?

Perguntas como estas, auxiliarão para nos situarmos em nossas vidas.

Como já disse, não é necessário que deixe de lado as outras pessoas. Porém, se não estiver bem, o seu entorno também não estará.

É triste vermos tantas pessoas que passaram a vida inteira sem dar atenção a si próprias, perceberem o quão vazias se encontram suas vidas.

Os filhos casam, os pais se vão, (inevitavelmente), até a aposentadoria do trabalho chega. E neste ponto perguntam-se, o que me resta?

É bom lembrar, tudo o que acontece em nossas vidas, acontece porque permitimos. Podemos sim, mudar o nosso modo de agir e pensar em relação a nós mesmos. Avalie periodicamente, a sua saúde física e mental.

Pratique atividades das quais goste. Quais são mesmo os seus hobbies, sonhos e idealizações?

Cuide de você e de seus relacionamentos afetivos, (amor e amizade). Pratique o autoconhecimento e seja mais feliz.

Um excelente ano novo!

Eliane G. Orte André – Psicóloga Clínica / Orientadora Profissional e Consultora de Empresarial / CRP: 06/533840

 

Adicionar um Comentário