Entrevista sobre Avaliação Psicológica

Escrever um Comentário  

psicodiagnostico

A psicóloga Linete Campos aborda a importância da Avaliação Psicológica, em entrevista concedida aos alunos do curso de Psicologia, da Universidade São Francisco (Itatiba/SP). Confira na íntegra…

1. Qual é sua área de atuação? E quanto tempo de atuação?
Atualmente trabalho como psicóloga clínica/psicoterapeuta, consultora empresarial e docente universitária. Atuo como psicóloga há mais de 30 anos.

2. Com relação aos critérios que devem ser seguidos para a aplicação de testes, qual (is) você destacaria?
– Os testes escolhidos devem estar aprovados pelo CFP
– O profissional responsável pela aplicação deve ter formação em psicologia e entender muito bem do comportamento humano
– O aplicador deve ter claro o objetivo da avaliação para que a escolha do teste a aplicar, seja pertinente a este objetivo.

3. Quais os benefícios que a avaliação psicológica traz aos clientes?
Se a avaliação tiver como objetivo selecionar colaboradores para uma organização, os instrumentos padronizam e agilizam esta escolha.

Se a avaliação tiver como objetivo levantamento diagnóstico clínico, os instrumentos validam a percepção do psicólogo e dão subsídios para indicação de tratamentos médicos e auxiliam em planos de ação terapêuticos.
Se a avaliação tiver como objetivo orientação de carreiras, os instrumentos colaboram para uma decisão mais acertada do cliente.

Enfim… benefícios vários nos vários contextos de atuação do psicólogo,(esporte/clínico/forense/hospitalar/escolar/transito/segurança,etc), padronização, agilidade, assertividade, segurança, além de profissionalizar o procedimento, são alguns dos benefícios.

Um adendo: A aplicação de testes psicológicos é somente um dos procedimentos a ser empregado em um processo de avaliação psicológica, devendo este ser acompanhado de outros métodos como entrevistas, observações e dinâmicas para que as conclusões sejam mais pertinentes e assertivas.

4. Qual é a importância em fazer avaliação psicológica?
A importância é que saímos do “achismo” para partirmos para o concreto, mensurável e tratável.
É também, enquanto profissionais, um respaldo para termos subsídios e provas sobre conclusões diagnósticas.

5. Quais são os maiores desafios na avaliação psicológica?
Pessoal competente, com conhecimento teórico e prático na aplicação dos instrumentos, com experiência para não se deixar induzir somente pelos resultados em seus planos de ação nos atendimentos terapêuticos.
Instrumentos que contemplem todas as áreas possíveis de avaliação psicológica.
Maiores pesquisas e desenvolvimento de novos instrumentos de avaliação o que levaria um empenho direto dos psicólogos no compromisso com a profissão, a sociedade e a ética.

6. Qual seria a(s) conduta(s) imprescindível para o psicólogo durante a avaliação psicológica?
Ética, profissionalismo, comprometimento e seriedade.
Conhecimento teórico e prático do instrumento escolhido.
Respeito às normas básicas de aplicação de cada instrumento de avaliação.
Critérios para a escolha do instrumento de avaliação de acordo com o objetivo.
Conhecimentos atualizados de pesquisa sobre o comportamento humano.

7. A abordagem influencia significativamente a avaliação psicológica?
Sim. Cada abordagem tem sua fundamentação teórica que permeia a atuação do psicólogo bem como sua conduta no setting terapêutico.
A fundamentação teórica prepara o psicólogo para a “leitura” que irá fazer diante dos instrumentos avaliados.
Um psicanalista tem um olhar diferenciado de um existencialista que difere de um comportamental cognitivo e assim por diante.

8. Em sua atuação, como é realizada a avaliação psicológica?
Em psicodiagnósticos clínicos, no próprio consultório e de maneira individualizada.
Na consultoria empresarial, realizo normalmente em espaço cedido pela própria empresa contratante podendo ser um processo grupal ou individual.

9. Como são fornecidos os resultados analisados após a avaliação psicológica para o paciente?
Em devolutivas, no próprio espaço do consultório, e no caso de crianças (psicodiagnóstico infantil), devolutiva com os pais e, de acordo com a idade, com a criança separadamente.
Nas empresas os procedimentos são variados: Os requisitantes têm acesso aos resumos/laudos das avaliações de acordo com os perfis descritos e os participantes/candidatos, de acordo com a proposta da empresa, também tem acesso aos dados individualizados.

10 – Quais são os testes que você mais utiliza?
Inquéritos de Personalidade e Aptidões específicas. Alguns projetivos também.

11- Qual a sua opinião acerca da atuação do psicólogo no Brasil na avaliação psicológica?
Sinto pouco interesse do profissional na elaboração de novos instrumentos de avaliação.
Percebo uma acomodação com o que já existe e pouca inquietação por novas possibilidades.
Vivencio também a falta de aprofundamento, leitura e atualização dos colegas diante destes instrumentos. As leituras dos manuais são, via de regra, rápidas e superficiais, direcionando-se para páginas de orientação de aplicação e a mensuração, deixando de lado o aporte teórico, a fundamentação e validação estatística dos instrumentos.
Por outro lado, questões econômicas minam a aquisição de instrumentos de avaliação por parte de vários colegas, rendendo-se estes a materiais por vezes desatualizados e não validados.

Linete L. Campos / Psicóloga clínica /Psicoterapeuta /Consultora Empresarial /Docente universitária / CRP.: 06/20843-1